• Cristina Dalla Nora

Felicidade


É comum o assunto aparecer no consultório e naquelas conversas de mesa de bar com os amigos, não é mesmo? Muitas perguntas e reflexões a respeito de como alcançá-la, do significado etc..

Mas afinal, o que é a Felicidade? Quais os requisitos, como saber se tenho felicidade na minha vida? É mesmo um nível ou um estado que precisa ser alcançado? As pessoas em plena felicidade sorriem o tempo inteiro? Choram? Decepcionam-se? Têm alguma fraqueza?

Pode-se dizer que a Felicidade é um sentimento muito subjetivo para ser definido e adotado por todas as pessoas. Sempre ocorrendo diferenças na concepção de cada um.

No dicionário Aurélio, a felicidade é definida como: “1. Qualidade ou estado de feliz. 2. Bom êxito; sucesso.”

Sigmund Freud, em O Mal-estar na Civilização, escreve que a felicidade diz respeito a vivência de fortes prazeres.

O filósofo Mario Sergio Cortella, em uma entrevista ao Jô Soares, define a felicidade como um estado de bem-estar imenso, que só pode ser sentido em alguns momentos da nossa vida, de acordo com a ausência das coisas boas.

No projeto 7 Bilhões de Outros, no vídeo Felicidade, pessoas do mundo inteiro a definem. Retirei as passagens que achei mais interessantes:

“Ver a novidade em tudo o que fazemos no cotidiano. Repetir o dia de ontem, e fazer tudo de novo como se fosse a primeira vez.”

“O que me deixa feliz é acordar de bom humor. Quando é assim, o dia está ganho.”

“A felicidade é uma busca cotidiana. Não aparece do nada.”

“A felicidade é como uma pequena borboleta que tentamos agarrar. Quando paramos de procurá-la, quando ficamos cansados, ela vem pousar no nosso ombro.”

“A felicidade são pequenos momentos da vida.”

“A felicidade vem com a satisfação. Estar satisfeito é difícil.”

“Estarmos satisfeitos com o que temos e o que somos.”

“A felicidade cura muitas coisas.”

Como podem ver, para cada pessoa a felicidade é uma coisa diferente, porém tem semelhanças em cada detalhe das palavras ditas.

Falando de “ser feliz”, fico extremamente triste quando ouço alguém dizer que não é feliz ou que ainda não encontrou a felicidade.

E sempre procuro mostrar-lhe que a felicidade está dentro de cada um de nós e depende só e, somente, de como encaramos o nosso cotidiano e todos os eventos da nossa vida. Não dependemos de ninguém para encontrar a nossa felicidade, dependemos, sim, de encarar cada detalhe que nos acontece e tirar o máximo de prazer dele. Seja por meio de aprendizagem, seja pelo magnífico bem-estar que este momento pode nos proporcionar.

É como Cortella ilustra no vídeo: se estivermos privados (ausência) de água, no momento em que bebemos um gole, sentiremos uma imensa satisfação e um sentimento de bem-estar indescritível, traduzido por Felicidade.

Um abraço apertado e sincero, pode ser ilustrado como felicidade se estivermos com ausência do mesmo (ou de gestos que proporcionem tal sentimento).

Talvez, o mais correto seria dizer “neste momento, estou privado de felicidades”.

Qual a sua concepção de Felicidade?

Conheça o projeto 7 Bilhões de Outros (disponível em: http://www.7billionothers.org/pt).

Assista ao vídeo do projeto 7 Bilhões de Outros - Felicidade no youtube

(disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=tHodwpbgg8A&list=PL06FC2A78F13A4140&index=15&feature=plpp_video).

E não deixe de acompanhar a entrevista de Mario Sergio Cortella em duas partes também no YouTube.

Parte 1:

(disponível em:http://www.youtube.com/watchv=zbijJcvceg4&context=C4d8b885ADvjVQa1PpcFOTTv8pST8dXaLn8PEThtB5RON_UjwPKvo=).

Parte 2:

(disponível em:http://www.youtube.com/watchv=XhCicmXchY8&feature=context&context=C4d8b885ADvjVQa1PpcFOTTv8pST8dXaLn8PEThtB5RON_UjwPKvo=).

#Felicidade #CristinaDallaNora #Comportamento #Reflexão

© 2016-2020 por vempensarPSI.com.br e cristinadallanora.com.br

Atenção: este site não oferece atendimento imediato e de emergência. Em caso de crise, ligue para 188 - Centro de Valorização da Vida - ou acesse www.cvv.org.br. Procure o hospital mais próximo em caso de emergência.