• Cristina Dalla Nora

Tabela de honorários X Equilíbrio


Nessa semana, o CFP divulgou o reajuste da tabela de honorários. Incluiu, também, honorário referente a Realização de avaliação psicológica p/ Carteira Nacional de Habilitação.

Acompanhe a notícia na íntegra: http://site.cfp.org.br/cfp-e-fenapsi-atualizam-tabela-de-referencia-de-honorarios-da-psicologia/

Vi alguns comentários de colegas a respeito dessa tabela e desse reajuste, sobre o fato de não ser a realidade de cobrança na maioria dos estados e cidades do Brasil, sendo que se trata de uma tabela de referência nacional.

Realmente, R$ 151,45 como limite inferior para uma sessão de psicoterapia, é um valor que poucos podem investir, visto que, esse valor x4 = R$ 600,00 em psicoterapia por mês não cabe no bolso da maioria.

Ao invés de fazer esse post apenas para divulgar o reajuste da tabela (como fiz outras vezes), quero chamar para uma reflexão. Sim! Mais uma vez...

Mas e aí? Quanto cobrar?

O que é importante esclarecer é que essa tabela não é obrigatória, é uma tabela de referência. Talvez, o valor ideal de se cobrar de cada cliente, é o cálculo básico de que cada pessoa deveria investir 10% da sua renda em saúde mental / emocional, mensalmente. Assim, atenderíamos àqueles que podem investir esse limite inferior, ou o limite médio, ou o limite superior, bem como, àqueles que não podem investir nem mesmo o limite inferior por sessão. Com esse cálculo (dos 10%), conseguiríamos abraçar também o atendimento social.

Um posicionamento que não concordo dos colegas é a divulgação dos serviços "a valor social, a preço acessível" mas sempre com um valor já pré-determinado.

No meu entendimento, isso não é clínica social / atendimento social. É concorrência desleal, desvalorização da profissão e desrespeito com a sua própria formação e investimento contínuo na carreira. Pois, desse modo, o cliente que poderia investir mais, vai pagar sempre menos; e o cliente que mesmo assim não poderia investir esse valor pré-determinado continuará sem acesso aos serviços da psicologia desse ou daquele profissional.

E o que vemos é sempre psicólogos reclamando que ganham pouco, que os convênios pagam pouco, que não se sentem defendidos pelo sistema conselhos, que psicologia é só por amor, porque pra sustento não dá...

Muitos, no desespero, matriculam-se naqueles cursos / workshops milagrosos que prometem alavancar sua carreira, encher sua agenda, acabar com seu anonimato e ser bem $ucedido... Não é mesmo? (Com todo o respeito aos profissionais, certo? Não precisa tacar pedra aqui na colega.

Mas quer saber o que realmente enche sua agenda e seu bolso? EQUILÍBRIO.

Isso mesmo! Sim, você ter sua divulgação (ética), aparecer nas mídias, investir em um site/blog, usar o Google AdWords... tudo vale a pena!

Mas você saber equilibrar sua agenda entre atendimentos por convênios, particulares (sociais e por tabela), ter flexibilidade, honestidade, transparência com o cliente, trabalhar duro, estudar sempre, pautar seus atendimentos da CIÊNCIA psicológica, obedecer às Resoluções do CFP, ao Código de Ética e, principalmente, valorizar a sua formação e o investimento que você faz na sua formação (você próprio precisa se valorizar), você vai ver que pessoas vão te procurar, vão te indicar.

Vou contar uma coisa para vocês:

Ano passado, eu resolvi que gostaria de trabalhar mais perto de casa, pegar menos trânsito e encaminhei currículos para algumas clínicas (para quem não sabe, não tenho mais clínica própria). Outro dia, uma dessas clínicas me ligou, querendo marcar uma entrevista. Para não perder tempo (nem meu, nem dela), já perguntei como eram os atendimentos, convênios, particulares... A pessoa me informou que quase 99% dos atendimentos eram por convênio. Aí perguntei: quais convênios? Ela começou a falar a lista; aqueles que pagam pouquinho, aqueles que pagam mais (como os Tribunais, que pagam em média R$ 80,00 a sessão). Aí eu perguntei: "eu posso escolher quais convênios atender?" E ela respondeu: "Não. Pois aqui a gente paga um valor fixo por atendimento, independente do convênio". Aí eu perguntei: "E qual esse valor fixo?" E ela me respondeu: "R$ 18". Eu agradeci a atenção dela ao meu e-mail / currículo, agradeci a oportunidade, mas disse que não dava. Pois eu sabia que um convênio de Tribunal paga 80 e caso eu atendesse um cliente desse convênio, eu ficaria bem desmotivada em receber só 18 (cerca de 22%, ou seja, a clínica ficaria com mais de 70%).

Esse é um grande problema, vocês sabiam? DESMOTIVAÇÃO.

Quem já leu diversas pesquisas e matérias dizendo que quando um profissional trabalha desmotivado: o rendimento, a produtividade etc., tudo vai mal? Já leram muito sobre isso, não é?

Bom, eu poderia ficar horas aqui escrevendo, argumentando... mas acho que vocês já entenderam o que eu quis dizer. Reflitam!!

Se você quer ser valorizado: VALORIZE-SE!!

Tabela:

#CristinaDallaNora #Honorários #PsicologiaClínica #EmpreendernaPsicologia #ConsultoriaemPsicologia #Mentoria

© 2016-2020 por vempensarPSI.com.br e cristinadallanora.com.br

Atenção: este site não oferece atendimento imediato e de emergência. Em caso de crise, ligue para 188 - Centro de Valorização da Vida - ou acesse www.cvv.org.br. Procure o hospital mais próximo em caso de emergência.