Setembro Amarelo 2021

Em setembro de 2017, escrevi um post aqui no blog sobre o Setembro Amarelo. Acesse aqui: https://www.vempensarpsi.com.br/post/2017/09/10/setembro-amarelo O conteúdo continua válido e importante!


Portanto, para o Setembro Amarelo de 2021, gostaria de conversar sobre outro ponto que envolve a campanha, e não só ela, uma outra também: Janeiro Branco .


Imagem: @CVVOFICIAL no Instagram



Para que servem essas campanhas?


Assim como as campanhas Outubro Rosa (câncer de mama), Novembro Azul (doenças masculinas), Maio Amarelo (segurança no trânsito), Agosto Lilás (violência doméstica e familiar), Agosto Dourado (amamentação) e tantas outras... têm por objetivo trazer à tona a conscientização e a importância desses assuntos para a sociedade e, principalmente, levantarmos a importância da PREVENÇÃO . E a prevenção só é possível quando existe informação e diálogo.

Apesar de essas campanhas escolherem um mês e uma cor para representá-las e as ações nestes meses receberem um foco, um destaque, não quer dizer que apenas no mês de Outubro é que existe o câncer de mama; não quer dizer que apenas no mês de Maio é que as pessoas devem dirigir com mais cuidado; nem mesmo só em Agosto que as crianças devem ser amamentadas.


Dessa forma, não é só em Setembro que conversamos sobre a prevenção ao suicídio; nem mesmo só em Janeiro que conversamos sobre Saúde Mental e Emocional. Sim, conversamos e prevenimos o ano inteiro. Assim, como o CFP refere-se à Saúde Mental: Saúde Mental é de janeiro a janeiro.



Mas qual o outro ponto?


Porém, o que observo é que essas duas campanhas (Setembro Amarelo e Janeiro Branco) são vítimas de muitas críticas quando o mês bate à nossa porta e gostaria de entender por que isso acontece, aliás tenho algumas hipóteses:


1- Porque a Saúde Mental e Suicídio são temas muito mais tabus em nossa sociedade;

2- Porque existe preconceito e discriminação com as pessoas que possuem algum tipo de sofrimento psicológico/ psíquico (psicofobia) e com pessoas que tentaram ou suicidaram;

3- Porque durante muito tempo não falamos abertamente sobre isso, então encontramos resistência ainda;

4- Porque não é de interesse coletivo, mas deveria ser, pois entendemos um e outro como problemas de saúde pública;

5- Porque pelo fato de não falarmos abertamente sobre esses assuntos, temos uma enorme desinformação;


Eu poderia ficar elencando diversas hipóteses e no final chegar a conclusão que todas estão corretas, interrelacionam-se e, também, são interdependentes.


Agora, sabe o que mais me intriga? É ver colegas de profissão (isso mesmo, profissionais da área PSI) que criticam e levantam justificativas tão levianas para a crítica à essas campanhas no âmbito da saúde mental, que apenas me questiono: a serviço de quem?

Querer enfraquecer essas campanhas é covardia... Sabe por quê? Quando essas campanhas aparecem na sociedade, estamos levando informação às pessoas e pessoas bem informadas é o primeiro passo para o coletivo. Pessoas informadas sobre saúde mental terão condições de acessar e de exigir acesso, escolhendo melhor seus legisladores, em prol de políticas públicas.


Bom, você pode escolher a não aderência, sem problemas. Não precisa divulgar a campanha em suas redes se, por algum motivo, a campanha não representa o seu trabalho (??). Mas criticar e "fazer campanha" CONTRA essas campanhas? Pergunto: a serviço de quem?


Porque a serviço do ser humano e da garantia de seus direitos, tenho minhas dúvidas - tal qual a Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Constituição Federal de 1988 e o Código de Ética Profissional do Psicólogo.



Em defesa do direito à vida e à saúde em forma integral:

vida longa às Campanhas que envolvem a Saúde Mental!!



Nós vamos falar sim, nós vamos defender sim, nós vamos publicar sim. Seremos resistência também e lutaremos por informação, políticas públicas e assistência de qualidade em prol da saúde mental.


SE VOCÊ ESTÁ PRECISANDO CONVERSAR COM ALGUÉM,

LIGUE 188 - CVV

CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA


BUSQUE AJUDA!



Informe-se com a cartilha disponibilizada pelo CVV:

https://www.setembroamarelo.org.br/wp-content/uploads/2020/08/af_cvv_cartilha-suicidio_a4-2020.pdf


af_cvv_cartilha-suicidio_a4-2020
.pdf
Download PDF • 84KB

Cristina Dalla Nora

Psicóloga l CRP – 06/156944

Posts recentes

Ver tudo